Amar do jeito que for

Crédito: Pexels
Crédito: Pexels

Eu sempre achei que havia uma fórmula de amor que seria perfeita para mim. Alguém que se encaixasse num modelo imaginário que criei e do qual ainda não me libertei totalmente.

Seria assim: num belo dia, eu acordaria e numa esquina qualquer, ainda com o sabor do café da manhã na boca e com os cabelos assanhados, eu te encontraria. Amor à primeira vista. Amor de conto de fadas.

De repente eu estaria ali, com cara de boba, sorrindo para um desconhecido na rua. Você, pronto para mais um dia exaustivo, talvez nem prestasse atenção em mim de imediato.

Seria o meu sorriso que te faria parar. Atrasar os teus passos.

Só que a vida não é roteiro de cinema. E eu até hoje não me apaixonei à primeira vista. Geralmente vem com o tempo. Carinho e atenção.

Com o tempo, aprendi que não tem certo nem errado. Existe amor. Ponto. Amor à primeira vista deve ser lindo! Amor todos os dias é melhor ainda. Amor próprio… nem se fala. Amor entre amigos… incrível. Amor de pai e mãe… incomparável. Amor à vida… fundamental.

E foi assim que eu aprendi que amar é maravilhoso seja do jeito que for.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *